Blog

HomeEstacionamiento inteligenteEstado e as oportunidades de estacionamento inteligente da América Latina

Estado e as oportunidades de estacionamento inteligente da América Latina

Poucos conceitos produzem tanta expectativa e transmitem tão bem a capacidade de inventar um futuro melhor que o de cidade inteligente ou smart city. Finalmente, quem pode estar em desacordo com aplicar a tecnologia para fazer com que a vida das pessoas seja mais segura, mais eficiente e mais sustentável? Quem não defenderia o uso da tecnologia para que os órgãos da administração pública possam gerir melhor, com custos mais baixos e mais proximidade aos cidadãos?

As cidades inteligentes na América Latina

Situação atual das smart cities latino-americanas

A América Latina é a área em desenvolvimento com maior índice de urbanização do planeta, onde se espera que em 2050 90% da população habite nas megacidades.

As megacidades (áreas metropolitanas de mais de 10 milhões de pessoas) se tornaram pontos focais do desenvolvimento latino-americano. De como se desenvolvem as cidades inteligentes dependerá a evolução da inovação, concentração da mão de obra especializada, desenvolvimento de economias dinâmicas e/ou a prestação de serviços de educação, cultura e ócio.

As smart cities na América Latina apostam por várias áreas de desenvolvimento: sustentabilidade ambiental, transporte, emprego, segurança e competitividade.

De acordo com a Enquete global sobre o estado das smart cities em 2014 realizada pela Indra em 32 países e 234 cidades, Medellín e Santiago do Chile são duas das urbes da América Latina melhor valoradas.

  • Medellín, na Colômbia, é uma das cidades da América Latina melhor valoradas, todos seus serviços foram pontuados no mesmo nível ou acima da média mundial. O item de sustentabilidade é o melhor valorado (com 7’8) e a percepção de segurança o pior (6’1.) É a única cidade latino-americana  com uma média de tempo para chegar ao local de trabalho inferior à média mundial graças à implantação de tecnologia inteligente para a gestão do tráfego e do transporte.
  • Santiago do Chile também se destaca. A qualidade do serviço sanitário, a e-administração e a limpeza da cidade estão quase um ponto acima da média mundial e só com o serviço de sustentabilidade abaixo. Em 2012 o Chile liderava o ranking latino-americano e alcançava o 39º lugar no ranking mundial numa enquete realizada pelas Nações Unidas.

No entanto, as grandes cidades latino-americanas, em sua maioria, ainda têm um grande trecho por percorrer para chegarem a ser verdadeiramente cidades inteligentes:

  • Bogotá, na Colômbia, se destaca por seu nível de sustentabilidade com relação à média, mas deve melhorar na área de mobilidade: leva-se mais de 1 hora para chegar ao centro de trabalho.
  • São Paulo, no Brasil, tem como principal desafio a mobilidade, as pessoas demoram cerca de 63 minutos para chegarem ao trabalho. A valoração dos serviços é muito negativa, especialmente no setor da saúde (2,9).
  • Rio de Janeiro, no Brasil, foi reprovada em todos os serviços, o item saúde é o pior valorado (3) e o de limpeza o melhor (4’3).
  • México, DF, no México, apresenta uma valoração abaixo da média mundial em todos os serviços. A resposta diante de emergências, serviço sanitário e limpeza representa a pior valoração (4’2) e a sustentabilidade a melhor (4’9).

De acordo com um estudo do Banco Interamericano de Desenvolvimento sobre megacidades e infraestruturas na América Latina, o transporte é um dos cinco principais desafios que devem ser afrontados por correlação direta com a qualidade de vida dos cidadãos, equiparável à segurança e à transparência.

O estacionamento inteligente na América Latina

Mais de 30% do tráfego nas grandes cidades é produzido por veículos à procura de estacionamento. Isto tem repercussão na qualidade de vida dos cidadãos pelo impacto no tempo que estes demoram para se deslocarem, no stress que lhes produz e nas emissões que desprendem. Reduzir a média do tempo necessário para estacionar um veículo de 15 a 12 minutos pode evitar a emissão de 400 toneladas de CO2 numa cidade como Barcelona.

O estacionamento inteligente na América Latina

Situação atual do smart parking  latino-americano

Um dos principais desafios existentes na região é poder ir trabalhar num ônibus urbano que não demore mais de duas horas para chegar devido ao grande congestionamento do trânsito.

De acordo com Cristian Aguila da Entel, empresa que desenvolveu importantes projetos na zona, “a mobilidade apresenta grandes desafios tanto para as autoridades como para a cidadania em geral, é um tema central nas grandes cidades já que tem um impacto direto na qualidade das pessoas que as habitam. É aqui onde vemos que a tecnologia pode oferecer uma contribuição muito importante para abordar estes desafios”.

  • A partir da perspectiva do usuário, diminuir o tempo de viagem e realizar deslocamentos eficientes são as principais expectativas dos cidadãos que vivem nestas urbes, em termos de mobilidade, portanto é importante que existam soluções de smart parking.
  • Sob a perspectiva do gestor do parking, os benefícios potenciais são variados, estes vão do controle de fraudes por inadimplência, controle de infrações por mau uso, até a mudança de modelos de cobrança por faixas horárias.
  • Sob a perspectiva da administração, para a cidade também tem impactos positivos, possivelmente menos diretos, mas não menos relevantes; a diminuição da poluição ambiental (emissões de CO2) e o fortalecimento da economia local, ao fazer um uso adequado deste ativo da cidade, estão nessa linha.

Aspectos a valorar na implementação de um projeto de estacionamento inteligente na América Latina

  • É importante contar com um interlocutor que compreenda a dimensão tecnológica e comercial do projeto.
  • Procurar um sócio que conte com respaldo na zona para favorecer a rapidez do desdobramento do projeto e o conhecimento da infraestrutura urbana.
  • Desconfiar de desenvolvimentos complicados e favorecer as soluções chave na mão.
  • Contar com um fornecedor muito competitivo tecnologicamente, com a maior frequência de sensing.
  • As instalações pouco invasivas para a infraestrutura urbana têm menores riscos na instalação do equipamento.
  • Possibilidade de monitoramento e ajustes pós-instalação à distância e em tempo real.

Alguns dados de projetos de smart parking na região latino-americana

Projeto de smart parking com a Entel no Chile

No projeto gerido pela Entel no Chile, na Ilustre Municipalidade de Las Condes, foram obtidos resultados muito bons nestes casos quase 9 meses após a implantação da solução.

  • Diminuiu-se cerca de 20% do tempo de procura de estacionamento.
  • Produziram-se melhorias notáveis no deslocamento de veículos.
  • Altos níveis de satisfação próximos a 80% dos usuários da aplicação móvel e painel de informação variável disponível.

Projeto de smart parking com a Estapar no Brasil

O projeto levado a cabo pela Estapar no Brasil surgiu da necessidade de uma solução que simplificasse o controle do estacionamento. O objetivo era tornar mais eficiente a gestão dos controladores e melhorar a acessibilidade dos veículos às zonas de estacionamento.

A solução oferecida consistiu num sistema end-to end que proporciona o serviço completo:

  • Sistema de sensorização: foram instalados 150 sensores U-Spot nas vagas de estacionamento;
  • Painéis informativos;
  • Gestão da tecnologia;
  • Plataforma de gestão integral.

Os principais benefícios detectados são os seguintes:

  • Os dados são captados em tempo real pelo que se informa da disponibilidade de vagas no momento e aumentam-se os benefícios dos operadores.
  • Eficiência na detecção de rotação e ocupação superior a 98%.
  • A Estapar obteve uma implementação total em 2 semanas de maneira autônoma.

A Urbiotica é uma referência em soluções de estacionamento inteligente com parceiros comerciais e tecnológicos em toda a América Latina; se você precisar de mais informação, clique no seguinte botão.

DESCUBRA O POTENCIAL DOS PROJECTOS DE ESTACIONAMENTO INTELIGENTE NA AMÉRICA LATINA COM URBIOTICA

Written by

Urbiotica es una empresa basada en Barcelona especializada en el diseño y desarrollo de sistemas de sensores de última generación que generan información a tiempo real sobre áreas de movilidad, gestión de residuos y monitorización medioambiental. Marc Boher es Director Comercial en Urbiotica.

Uso de cookies

Este sitio web utiliza cookies para que usted tenga la mejor experiencia de usuario. Si continúa navegando está dando su consentimiento para la aceptación de las mencionadas cookies y la aceptación de nuestra política de cookies, pinche el enlace para mayor información.

ACEPTAR
Aviso de cookies